Perfil Redox

O que são os radicais livres? 

São moléculas muito reactivas e danosas para o organismo, em altas concentrações.

Grande parte destes derivam do oxigénio que respiramos, e chamam-se radicais livres (de oxigénio), produzindo dano por oxidação.

Outros derivam do óxido nítrico, um gás que se produz em excesso nos processos inflamatórios, que reaje com alguns radicais de oxigénio, e dá lugar aos radicais de nitrogénio. Estes radicais são igualmente tóxicos, tal como os de oxigénio, e destroem as células.

Os radicais livres provocam um dano nos lípidos, proteínas, e ácidos nucleicos da célula, propiciando a sua destruição. A generação excessiva de ambos os tipos de radicais, é em muitas ocasiões a causa e por vezes, a consequencia de muitas patologías, e participam no proceso da doença.

O que é o stress oxidativo?

Quando se produz um excesso de radicais livres, os sistemas antioxidantes do organismo reagem com um processo para os contrabalançar; é o que chamamos de “equilíbrio oxidativo”.

O stress oxidativo, é a situação de excesso de radicais livres, devido a:

  1. Excesso de produção dos mesmos
  2. Saturação dos sistemas antioxidantes, que já não são capazes de os eliminar.

A situação contrária é o repouso oxidativo: se a actividade antioxidante é excessiva (porque o paciente recebe um excesso de antioxidantes), os níveis de radicais livres são reduzidos abaixo do estado de equilibrio.

Tanto o stress como o repouso oxidativo, são situações patológicas que se têm que controlar: o primeiro pelo dano oxidativo que produz ao organismo, afectando a saúde, e o segundo porque o organismo não tem essas moléculas disponíveis para activar outros sistemas de defesa, caso sejam necessários.

Porque é que o stress oxidativo está ligado á inflamação?

O sistema imunitário activa um processo inflamatório, para nos defender de qualquer microorganismo invasor. Mas quando aumenta a producção de radicais livres, estes activam a imunidade inata, dando lugar a um processo inflamatório agudo, que pode tornar-se crónico enquanto estes radicais continuarem elevados. Durante o processo inflamatório, a produção de óxido nítrico e outros factores pró-inflamatórios, disparam, desencadeando uma elevada produção de radicais de nitrogénio.Portanto, o stress oxidativo é uma causa importante de inflamação e generação de mais radicais, mantendo um dano crónico no organismo.

Porque é importante medir a função mitocondrial?

A mitocondria é a central energética das células; onde se produz a energia que a célula necessita para todas as suas funções, incluindo a defesa antioxidante e os mecanismos de reparação de dano, causado pelos radicais livres, entre outras. Deste modo, a mitocondria consome mais de 95% do oxigénio que respiramos, pelo que também é o maior centro de produção de radicais livres da célula. Se estes radicais não são controlados, provocam dano na mitocondria e esta perde a sua capacidade de proporcionar energia à célula, causando a morte celular.

Qual é a finalidade  desta prova?

Verificada a estreita entre radicais livres, inflamação e dano mitocondrial, é necessário  analizar estes três sistemas no seu conjunto para verificar o equilíbrio dos sistemas antioxidantes.


Esta prova permite determinar como está a funcionar o sistema antioxidante endógeno no seu conjunto, se há alguma falha em algum dos passos intermédios, tanto antioxidantes como reductores, e o grau de dano oxidativo e inflamatório.

Como exemplo, se após a prova analítica detectamos a molécula que está a causar o stress oxidativo, não necessitamos de dar outros antioxidantes, que poderiam ter efeitos prejudiciais.

Aplicações

  • Trastornos dos ritmos circadianos.
  • Valorização e tratamento antienvelhecimento.
  • Estados de cansaço, apatía, déficits de concentração, memória, etc.
  • Electrosensibilidade.
  • Menopausa.
  • Fibromialgia, fadiga crónica.
  • Doenças neurodegenerativas (Parkinson, Alzheimer) e Epilepsia.
  • Distrofias musculares.
  • Síndrome metabólico e diabetes mellitus.
  • Disfunção endotelial, hipertensão arterial.
  • Depressão.

Tratamentos do desequilíbrio oxidativo

O relatório desta prova proporciona uma avaliação detalhada e completa do estado oxidativo, daño ás macromoléculas, activação inflamatória e disfunção mitocondrial, bem como o estado dos sistemas endógenos de defesa antioxidante. Desta forma, pode ser prescrito um tratamento muito mais específico para restaurar o seuu equilibrio redox.