Enxaqueca: DAO Test

A dor de cabeça, denominada por enxaqueca, afecta quase 15% da população. Manifesta-se por ataques episódicos de cefaleia pulsátil, de intensidade variada,geralmente num dos lados da cabeça. As dores duram entre 3 a 72 horas, e em alguns casos, produzem náuseas, vómitos e fotofobia. A enxaqueca afecta maioritariamente as mulheres, já que as hormona (estrogénios) jogam um papel relevante no desenvolvimento desta doença.


Diferentes estudos científicos apontam a alimentação como uma das possíveis causas da enxaqueca,concretamente a histamina, que é uma moléculapresente nos alimentos da dieta quotidiana. O consumo de alimentos que contêm histamina não supõe um problema em si, já que em condições normais, esta é degradada e metabolizada pela enzima DiAminoOxidase (DAO), que é produzida pelo nosso corpo. Mas quando o paciente apresenta um défice ou inibição desta enzima (DAO), existe um desequilíbrio entre a histamina ingerida e a capacidade de metabolização da mesma. Nestes casos, a histamina acumula-se no organismo, causando o aparecimento de efeitos adversos, entre eles a enxaqueca.


Os alimentos que contêm maior concentração de histamina, são os que foram submetidos a processos de maturação, conservação ou armazenamento prolongado como: vegetais fermentados, conservas e semi-conservas de peixe azul, enchidos crús e curados, queijos maturados e fermentados, e bebidas alcoólicas.
Por outro lado, certos alimentos (ananás, citrinos, morangos, tomate, beringela...) têm um efeito histaminolibertador no organismo, sem que surja uma reacção alérgica. A histamina também se produz e armazena em distintas células do nosso organismo: células do tecido conectivo, células do endotélio vascular e também certos neurónios. A função da Histamina no organismo é muito variada: intervém como mediadora em processos fisiológicos e alérgicos, como neurotransmissor, sobre a regulação cardiovascular e a musculatura lisa.

DAOTest

O Laboratório Echevarne oferece uma nova técnica para detectar a origem alimentar da enxaqueca. O objectivo desta análise é para os pacientes que sofrem de enxaqueca, poderem saber se a origem desta, se encontra na alimentação a partir de uma análise ao nível da actividade da enzima DiAminoOxidase (DAO).

Desta forma, os afectados poderão averiguar se a enxaqueca de que sofrem, se deve a uma histaminose alimentar por défice de DAO e tomar medidas para reparar este processo. Esta analítica inovadora supõe uma alteração de perspectiva, já que, pela primeira vez, se parte do princípio que a enxaqueca se deve, não há presença de histamina nos alimentos, mas sim a uma deficiente metabolização da mesma, que se acumula no organismo e produz efeitos adversos. 

Nos casos confirmados de défice da enzima DAO, poderá evitar-se a hiperhistaminose, atraves de suplementos alimentares e/ou restringindo a ingestão dos alimentos com maior concentração de histamina endógena.